19 de dezembro de 2008

Um "break" na programação...


Amigos, por conta das chuvas o ambiente está um tanto quanto triste aqui em Minas para pensar no casamento.


Por isso faço um "break" nos posts e retomo com assuntos românticos e felizes assim que o rio, que já tomou metade da cidade, descer para seu curso normal para que as pessoas possam retomar suas vidas.


Com a minha família está tudo bem, não moramos na região atingida, mas muitas pessoas perderam suas casas, seus comércios e ninguém entra ou sai da cidade... é tudo muito triste.

A foto acima é de uma ponte de ferro em que agua passa bem acima do corrimão! Se quiserem ver mais fotos cliquem aqui.


16 de dezembro de 2008

Direto de Minas Gerais...

Venho informar uma mudança de rota aparente no casamento... Obvio continua sendo Minas Gerais, mas muito, muito provavelmente, a "nova" cidade será esta da foto!
Alguém se habilita a arriscar qual é ela? Vou me limitar a dizer que aumentaram os atrativos para a presença dos convidados!

14 de dezembro de 2008

So happy together...



Este final de semana conheci a música da propaganda da Ford. Como achei que tem tudo a ver com o contexto fiz uma mini pesquisa e achei esse "clip"no you tube, que é uma graça! Espero que vocês gostem, para assistir é só clicar na imagem...

12 de dezembro de 2008

Enfim, Juntos!


O final de semana das surpresas continuou no dia seguinte, 7 de Dezembro, domingo. Tínhamos um amigo secreto de final de ano com alguns amigos em São Paulo, acredito que a turma que está próxima que mais ia comemorar esta novidade!

Assim que chegamos a aliança foi notada, motivo para muita comemoração e fotos, que ainda não recebi deles, por isso não posto aqui ainda (Pablo, manda logo as fotos vagabundo do coração!:->)!

O André, como noivo da vez, ganhou a oportunidade de começar. Eu sabia que ele tinha tirado a Rosi porque ele pediu algumas ajudas, mas a revelação do amigo secreto foi assim:

"Meu amigo secreto é uma pessoa que todo mundo gosta, pelo menos nunca falaram mal dela perto de mim..." Até aí concordamos, a Rosi é realmente alguém que ninguém tem porque falar mal.

E continuou "O melhor é que ela não faz idéia que eu tirei ela..." e aí eu pensei, obvio, isso é um amigo secreto, ninguém faz mesmo idéia de quem tirou quem, amor!

Só que aí veio algo que realmente me intrigou: "Melhor que isso é que eu preguei a maior peça da vida dela nela..." Aí eu me enrolei, porque dentro da minha cabeça pensava, como é que ele poderia ter pregado alguma peça na Rosi??

E ele concluiu: "Porque minha amiga secreta é a minha noiva". O que significava, EU.

É, ele realmente me passou a perna, mas a grande coincidência do dia não foi essa, porque eu, sem saber quem me tiraria como amigo oculto (ixi, fiz todo um esforço para chamar essa brincadeira de amigo secreto como meus amigos paulistanos e acabei de deixar escapar meu "mineirês" ehehe agora fica!), já tinha sugerido um presente, um livro super indicado pela minha amiga Sabrina, que desde que me conhece fala que preciso ler e que se chama ENFIM JUNTOS!
O "final de semana das surpresas" se fechou em meio a amigos muito queridos, muita alegria e um presente que eu mesma escohi sem nem imaginar que quem poderia me dar era meu "noivo amigo aculto" um dia depois de me pedir em noivado...
Me diz, essa é ou não é uma feliz coincidência?

10 de dezembro de 2008

7 horas e 7 minutos


Acho que o único número que não é um 7 nesta história é a data em que fiquei noiva, último sábado, 6 de Dezembro.

O dia ia seguindo como uma dia qualquer, com a diferença que o André esteve mais preocupado com o horário que na média dos milhares de finais de semanas que já compartilhamos nesses últimos sete anos e sete meses...

Bom, ele esteve tão preocupado com as horas que eu me incomodei a ponto de perguntar,"você tem algum compromisso que eu não sei?" , mas não satisfeita e ainda um pouco mais inconveniente (às vezes como acredito que só eu posso ser), completei "até parece que vai me pedir em casamento?"

E a resposta foi positiva. Mas ali dentro de casa, assistindo TV, casual, eu não acreditei. Até que alguns minutos mais tarde ele perguntou as horas novamente e nervosa com a implicância falei "07:07".

Agora vocês já sabem. Às 07:07 lá estava eu dizendo sim, tremendo feito boba, tentando arrumar o cabelo como se alguém fosse tirar uma foto, como se ele estivesse preocupado com isso... talvez era um jeito rápido de disfarçar tudo que passava pela minha cabeça, espantar a surpresa e tentar agir um pouco mais naturalmente, sem saber que tudo aquilo era natural.

Era hora de se arrumar para jantar. O jantar também foi surpresa e aí uma hora ele soltou uma frase que na hora não fez o sentido completo, "esse vai ser o final de semana das surpresas". Mas no dia seguinte, eu entendi o porque... conto no próximo post, era 7 Dezembro!