29 de novembro de 2011

Porque anjos são aqueles que estão mais perto que podemos imaginar.




A vida é um misto de acreditar e desacreditar
Para muitas pessoas a segunda fase não existe.
Aquelas que têm uma fé admirável, uma força estranha
um outro jeito de funcionar.
Eu não sou uma delas.

Mas hoje, ontem, amanhã e pra sempre
Eu gostaria de agradecer
Agradecer ao que eu muitas vezes duvidei
Agredecer ao que eu questionei
julguei, tentei explicar, critiquei.

Quero agradecer para que nem eu,
com todo o meu ceticismo,
esqueça que algumas coisas não têm explicação.
Boas ou ruins.

Obrigada pela gentileza desse alívio
no olho do furacão
pelo sincronismo de pessoas,
encontros e desencontros.
erros e acertos.
Pela derrota programada
quando a vitória era mesmo outra coisa.

Obrigada pelo encaixe.
Pela Natale, Melissa,


Meishu-Sama, Johrei,


Argeu, Leonardo, Priscila,
Cida, Diva, Sandra, Régia,


Emílio, Waldemar.


E por aqueles que ainda nem guardei o nome.


mas me estenderam a mão.
E pelo vendedor de água de côco da praça,
e por todos do mundo que questionam
e não se conformam facilmente.

Obrigada por deixar claro que está vendo.
E mesmo sem nenhuma intimidade com você
do que me desculpo,
espero que receba esse beijo e esse abraço.
Eles são de mim para você...
quem ou o que quer que você seja
e onde quer que você esteja.

17 de novembro de 2011

To make you feel my love





Bob Dylan cantado por Adele (listen)

When the rain Is blowing in your face
And the whole world is on your case
I could offer you a warm embrace
To make you feel my love

When the evening shadows
And the stars appear
And there is no one there
To dry your tears
I could hold you
For a million years
To make you feel my love

I know you Haven't made your mind up yet
But I would never do you wrong
I've known it from the moment that we met
No doubt in my mind
Where you belong

I'd go hungry
I'd go black and blue
I'd go crawling
Down the avenue
No, there's nothing that I wouldn't do
To make you feel my love

The storms are raging
On the rolling sea
And on the highway of regret
Though winds of change
Are throwing wild and free

You ain't seen nothing like me yet
I could make you happy
Make your dreams come true
Nothing that I wouldn't do
Go to the ends of the Earth for you
To make you feel my love

28 de setembro de 2011

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas"


"- Vem brincar comigo, propôs o príncipe, estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
- Ah! Desculpa, disse o principezinho.
Após uma reflexão, acrescentou:
- Que quer dizer "cativar"?
- É algo quase sempre esquecido - disse a raposa. - Significa "criar laços"...
(...)Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu também não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...
- Começo a compreender - disse o pequeno príncipe.- Existe uma flor... eu creio que ela me cativou...
- A gente só conhece bem as coisas que cativou - disse a raposa.
(...)
- É preciso ser paciente - respondeu a raposa. - Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim, assim, na relva. Eu te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas, cada dia, te sentarás um pouco mais perto...

Assim o pequeno príncipe cativou a raposa. Mas, quando chegou a hora da partida, a raposa disse:
- Ah! Eu vou chorar.
- A culpa é tua - disse o principezinho. - Eu não queria te fazer mal; mas tu quiseste que eu te cativasse...
- Quis - disse a raposa.
- Mas tu vais chorar! - disse ele.
- Vou - disse a raposa.
- Então, não terás ganho nada!
- Terei, sim - disse a raposa - por causa da cor do trigo.
Depois ela acrescentou:
- Vai rever as rosas. Assim, compreenderás que a tua é a única no mundo. Tu voltarás para me dizer adeus, e eu te presentearei com um segredo.
O pequeno príncipe foi rever as rosas.
- Vós não sois absolutamente iguais à minha rosa, vós não sois nada ainda. Ninguém ainda vos cativou, nem cativastes a ninguém. Sois como era a minha raposa. Era uma raposa igual a 100 mil outras. Mas eu fiz dela um amigo. Ela é agora única no mundo.
(...)
E voltou, então, à raposa:
- Adeus... - disse ele.
- Adeus - disse a raposa. - Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.
(...)- Foi o tempo que perdeste com tua rosa que a fez tão importante."

11 de setembro de 2011

And you still here




You have been apart these days. And I keep thinking about us while I miss you on this empty house.

I believe I heard what translate everything. What I am. What you are.


One at a time.




And the good thing is that after more than 10 years:


We still here.



Thank you.



Everything

Alanis Morissette
(click on the picture to listen to it)


I can be an asshole of the grandest kind
I can withhold like it's going out of style
I can be the moodiest baby
And you've never met anyone as negative
As I am sometimes

I am the wisest woman you've ever met
I am the kindest soul with whom you've connected
I have the bravest heart that you've ever seen
And you've never met anyone who is as positive
As I am sometimes

You see everything you see every part
You see all my light and you love my dark
You dig everything of which I'm ashamed
There's not anything to which you can't relate
And you're still here

I blame everyone else not my own partaking
My passive-aggressiveness can be devastating
I'm terrified and mistrusting
And you've never met anyone who is as closed down


as I am sometimes

You see everything you see every part
You see all my light and you love my dark
You dig everything of which I'm ashamed
There's not anything to which you can't relate
And you're still here

What I resist persist and speaks louder than I know
What I resist your love no matter how low or high I go

I'm the funniest woman that you've ever known
I'm the dullest woman that you've ever known
I'm the most gorgeous woman you've ever known
And you've never met anyone as everything


as I am sometimes

You see everything you see every part
You see all my light and you love my dark
You dig everything of which I'm ashamed
There's not anything to which you can't relate
And you're still here

30 de agosto de 2011

As geléias que eu não abri.



Rubem Alves uma vez disse que mineiro faz poesia até com bagaço de laranja. Foi algo assim. Eu sou mineira, pode ser coincidência, mas hoja acordei fazendo poesia até com geléia.


Na verdade, estava com uma enorme vontade de comer a nova geléia de Blueberry que compramos na última ida ao mercado, mas nada no mundo me fazia abrir a geléia.


Pano de prato, faca, colher, apoio, toalha... e ela voltou para a geladeira.


Eu fiquei pensando: quantas são as geléias que a gente quer muito, mas desiste assim tão fácil?


Tudo parece tão difícil antes da gente conseguir, mas depois parece tão estranho como a gente achou difícil... quanto mais de esforço é necessário para abrir todas as geléias?


Quantas será que são as geléias que eu não abri?

28 de agosto de 2011

Eu quero estar aqui.

Eu não quero viver de lembranças.
Percebi o óbvio. Aquele que muitas vezes não se percebe: Não é possível estar em dois lugares ao mesmo tempo.

Acho que é por isso que Nietzsche disse "em cada chegada eu sou uma partida". Porque quando se chega em um lugar tem que se ter deixado o outro. Coração, sonhos, cotidiano. Não é possível deixar os sonhos, o coração, a inspiração em um lugar e ser feliz em outro.

Quando se está pela metade, não se está de fato em lugar nenhum.

Eu tive a ilusão que poderia ir levando. Que as coisas se acertariam com o tempo, mas isso não é verdade para muitas coisas. Não é verdade para o amor, para o sentimento de sucesso, para se aproximar e se envolver com as pessoas.

Eu tenho vivido em lugar nenhum. E isso não é certo, não é justo com os que amo, não vale a pena.

Eu quero ter as lembranças, olhar para elas, sorrir ao pensar nelas, rir delas. Mas também quero criar um presente do qual vou me lembrar com a mesma intensidade, com novos sorrisos, com novas histórias. Eu quero estar aqui.

Vou precisar repetir para acreditar. Eu quero estar aqui. Eu quero ser feliz aqui, aceitar as diferenças, abraçá-las para ser abraçada por tudo. É. Eu quero estar aqui e não vou mais viver pela metade mantendo a minha outra metada congelada em um passado que não pode ser presente.

16 de agosto de 2011

Recomeça

"Não te deixes destruir...

Ajuntando novas pedras
e construindo novos poemas.
Recria tua vida, sempre, sempre.
Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça.

Faz de tua vida mesquinha
um poema.
E viverás no coração dos jovens
e na memória das gerações que hão de vir.

Esta fonte é para uso de todos os sedentos.
Toma a tua parte.
Vem a estas páginas
e não entraves seu uso
aos que têm sede.

Cora Coralina

5 de agosto de 2011

Você não vai entender


"Eu não sei dizer
O que quer dizer
O que vou dizer (...)

Eu não sei o que
Isso quer dizer (...)

Eu não sei por que
Eu teimo em dizer
Se eu não sei dizer
O que quer dizer
O que vou dizer
(...)

Mas o que quer que eu diga
Você não vai entender ..."

Mudar não é para qualquer um

A mudança começa por dentro.
É como uma semente
que cresce lentamente
Tão lentamente quanto se passam os anos.

Mas uma vez que passou,
Ou uma vez que algo em nós mudou,
Parece que foi ontem.

Mudar demora tanto quanto crescer
E pode levar uma vida inteira
Inclusive sem acontecer.

Desconfortável
Quente ou frio demais
Muito escuro ou iluminado
Mudar incomoda

Só vai servir para os destemidos
Os verdadeiramente interessados
Os que querem descobrir as suas partes
E podem suportar as descobertas
As mais obscuras e mal entendidas de dentro

Mudar não é para qualquer um
Mas eu espero que seja pra você.

4 de agosto de 2011

To be yourself



Para ser feliz tem que se sujar... de vida


A gente passa a vida inteira tentando passar ileso.
Mas passar ileso é passar em branco.
E se você for pensar
Você não quer passar em branco.

Quem quer ser feliz tem que se jogar
Tem que colocar a mão na massa
Tem que se arriscar.

Quem quer deixar marcas
Tem que se permitir marcar
Vai ter que se sujar de vida
Vai ter que mergulhar fundo em águas turvas
Buscar longe em estrada de terra
Se ferir

Ser feliz não é tarefa fácil
Mas há de ser mais fácil que ver a vida passar
Como passaram as marchinhas de carnaval
Como passou o dia de ontem
Como você e eu temos passado as nossas vidas

Vai. Abre os seus braços para o desconhecido e vive
Não se esqueça de que aqueles que não vão também vivem o que não sabem
Mas como eles não sabem que não sabem
Se confortam em entrar nos vagões aparentemente previsíveis do trem da vida
Se conformam com o que "tem que ser"
E se fazem esquecer que "o que tem que ser" poderia ser incrível.

6 de julho de 2011

Vinte e oito anos



vinte e oito anos se passaram


e deixaram lembranças


sorrisos, lágrimas



lugares, pessoas





vinte e oito anos se passaram


levaram medos


inseguranças


sonhos


trouxarem experiências


novos sonhos


amor


marcas


novos medos



novas inseguranças





foi há tão pouco tempo...



foi tanta estrada


mas foi num piscar de olhos



que 28 anos se foram



e eu fiquei.

13 de março de 2011

O que será que me dá?


"O que será que me dá
Que me bole por dentro, será que me dá
Que brota à flor da pele, será que me dá
E que me sobe às faces e me faz corar
E que me salta os olhos a me atraiçoar
E que me aperta o peito e me faz confessar
O que não tem mais jeito de dissimular
E que nem é direito ninguém recusar
E que me faz mendigo, me faz suplicar
O que não tem medida nem nunca terá
O que não tem remédio nem nunca terá
O que não tem receita...

O que será que será,
Que dá dentro da gente e que não devia
Que desacata a gente, que é revelia
Que é feito uma aguardente que não sacia
Que é feito estar doente de uma folia
Que nem dez mandamentos vão conciliar
Nem todos os ungüentos vão aliviar
Nem todos os quebrantos, toda alquimia
Que nem todos os santos, será que será
O que não tem descanso nem nunca terá
O que não tem cansaço nem nunca terá,
O que não tem limite...

O que será que me dá,
Que me queima por dentro, será que me dá
Que me perturba o sono, será que me dá
Que todos os tremores me vêm agitar
Que todos os ardores me vêm atiçar
Que todos os suores me vêm encharcar
Que todos os meus nervos estão a rogar
Que todos os meus órgãos estão a clamar
E uma aflição medonha me faz implorar
O que não tem vergonha nem nunca terá
O que não tem governo nem nunca terá,
O que não tem juízo..."

16 de janeiro de 2011

Certas coisas


Não existiria som
Se não houvesse o silêncio
Não haveria luz
Se não fosse a escuridão
A vida é mesmo assim,
Dia e noite, não e sim...

Cada voz que canta o amor não diz
Tudo o que quer dizer,
Tudo o que cala fala
Mais alto ao coração.
Silenciosamente eu te falo com paixão...

Eu te amo calado,
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz.
Nós somos medo e desejo,
Somos feitos de silêncio e som,
Tem certas coisas que eu não sei dizer...


9 de janeiro de 2011